Preenchimento labial


  O preenchimento labial com ácido hialurônico pode deixá-los mais volumosos ou apenas com um contorno mais evidente, visto que com o passar da idade os lábios também Saiba mais

BRASILEIROS SÃO UM DOS POUCOS NO MUNDO QUE LEVA ESCOVA DE DENTE PARA O TRABALHO


VOCÊ SABIA QUE OS BRASILEIROS SÃO UM DOS POUCOS NO MUNDO QUE LEVA ESCOVA DE DENTE PARA O TRABALHO? Este hábito higiênico comum por todo o país é raro no mundo, assim como banho diários. Herdamos esses comportamentos da cultura Saiba mais

Com dúvida para escolher seu Dentista?

Blog, Notícias Comentários desativados ,


Carnaval, baladas:os perigos do beijo na boca!

Blog, Notícias 1 Comentário , , , , ,

O beijo na boca apesar de muito bom também pode causar doenças virais e bacterianas. E é durante  as baladas, o carnaval que a possibilidade de contágio aumenta, já que muitas pessoas aproveitam o clima de paquera e acabam beijando desconhecidos sem se preocupar com a higiene bucal. E muitas vezes o maior problema é que não temos como saber se o parceiro(a) que mal conhecemos é saudável. Lembre-se que as aparências enganam!

Nesta época, as chances de contrair doenças sexualmente transmissíveis também aumentam, devido a troca de parcerios. Muitas infecções acontecem através da troca de saliva, pelo fato da boca possuir uma flora natural, formada por bactérias, vírus e fungos, que convivem pacificamente em determinado organismo, mas que podem transmitir doenças a outros.

Durante o carnaval, fatores como a má alimentação, a falta de descanso e a ingestão de álcool contribuem para reduzir as defesas imunológicas do organismo e é aí que o beijo na boca pode se tornar algo perigoso. Doenças causadas por bactérias como gripe, herpes, amigdalite, gengivite, cárie dental e a meningite, além das virais, que são a hepatite A e a mononucleose, na qual o vírus Epstein-Barr, depois de um período de incubação de 30 a 45 dias, tende a permanecer para sempre no organismo, podem se manifestar logo após a folia.

De acordo com um estudo publicado em fevereiro de 2006 no British Medical Journal, beijar na boca várias pessoas aumenta em quatro vezes o risco de principalmente adolescentes contraírem meningite. A gengivite, por exemplo, teve sua incidência aumentada nos últimos anos.

Alguns vírus, como o da gripe, são tão resistentes a ponto de serem transmitidos tanto pelo beijo quanto através de um aperto de mão. Constant lembrou que o aparecimento de alguns sintomas podem ajudar a detectar a doença, principalmente nos jovens. Não dá para pedir ás pessoas para não beijarem na boca. O beijo é algo que também faz bem.

A pessoa que está contaminada coloca a mão na boca e cumprimenta outra pode transmitir o vírus. A herpes simples tem como característica o aparecimento de bolhas nos lábios. A mononucleose há um aumento do gânglio do pescoço, axila e virilha, as conhecidas ínguas. A hepatite deixa os olhos do doente amarelados e a urina vermelha, causando moleza e febre. Na amigdalite há um febre muito alta e acúmulo de pus na garganta.

Uma das doenças mais perigosas transmitidas pelo beijo na boca é a meningite, que pode não se manifestar em determinado organismo, mas ser transmitida para outra pessoa.

A melhor prevenção é evitar os excessos.

Portanto aproveite o carnaval, as baladas…

porém com responsabilidade. Preserve a sua saúde!


« Anterior  1 2 3 4 5